Aprendendo Esperar

Este blog foi criado para ser um veiculo de desabafo e registro sobre minha tragetória para alcançar meu sonho de SER MÃE.
"Katia"

" Minha Evolução Gestacional"

quarta-feira, 16 de julho de 2008

A Transferência......12.07.08


Estamos na minha sogra qdo a Maête ligou, nos informando, que obtivemos fecundação e que nossa transferência seria na segunda-feira ás 9:20hs... ficamos muito feliz, ela só ñ soube dizer qtos fecundaram....hehehe... aí vamos nós!!! Muito obrigada meu Deus.

Minha transferência foi tranquila, a única dificuldade foi manter a bexiga cheia, pois o Dr. Silvio demorou muito p/ subir enqto isso esvaziei a bexiga, pois ñ aguentava mais, por fim qdo ele chegou fomos fazer um US, viu que a bexiga ñ estava tão cheia, mas ele falou que dava p/ transferir tranquilo, sem tomar mais água!

Ele nós comunicou que obtivemos 3 embriõs tipo A e B, sendo assim ñ obtivemos embriões p/ congelamento, qdo ele me falou falei só três! ele falou q pelo nº de fóliculos, esperava ter mais, mais foram três muito bons,e ñ era tres que eu precisava? Deus me consedeu os três necessários, conforme ele ia preparando a transf. ia me monstrando td pelo US, e com o consentimento de Deus foi feito.
Já estou aqui em casa de repouso o Anderson quer q eu fique deitada no quarto fazendo repouso absoluto, minha cunhadinha Gabi, esta aqui em casa me ajudando, hoje já 3º dia pós transferência já estou na sala minhas costas pediram arrego...kkk.....o Dr. falou que os três primeiros dias são cruciais, então tô bem quietinha, agora estamos aki cultivando e contemplando nossos embriões, daqui 14 dias o resultado.

domingo, 13 de julho de 2008

Transferência intrauterina dos embriões

Após a inseminação dos oócitos e a cultura dos embriões, estes serão colocados, através de um cateter, dentro da cavidade do útero. Neste procedimento, os embriões entram em contato com o endométrio, membrana que reveste a cavidade do útero, e inicia-se a fase de implantação.
Para a transferência intrauterina, os embriões selecionados serão retirados da estufa e colocados num cateter, como mostra a figura ao lado. Quando retirados, eles estarão imersos num meio de cultura; o cateter é colocado dentro domeio e, sob microscopia, os embriões, ainda imersos em meio de cultura, são aspirados

A figura mostra um embrião humano no terceiro dia de cultura em laboratório. Ele é constituído por células derivadas de divisões do oócito (óvulo) fertilizado, chamadas blastômeros. Nesta figura, aparecem seis blastômero envolvidos pela mesma membrana que envolve o oócito, chamada zona pelúcida.
Estando a paciente em posição ginecológica, é colocado um cateter que irá até o fundo do útero. Em seguida, por dentro deste cateter, é colocado aquele que contém os embriões. Estando o conjunto em posição, os embriões serão injetados para dentro da cavidade uterina, onde devarão implantar.

O embrião ao lado, também no terceiro dia de cultura em laboratório, apresenta inúmeros fragmentos (restos de células mortas) e seu potencial de implantação é menor que o embrião que não tem fragmentos. De fato, umdos critérios de avaliação da probabilidade de implantação do embrião é a fragmentação: quanto maior, menor a chance de implantação.


A transferência traz a possibilidade de implantação dos embriões no endométrio. O embrião transferido (1) se liga à camada superficial do endométrio (2) e, através de um mecanismo bioquímico ainda não completamente elucidado, penetra no endométrio. Nesta ocasião, o beta-hCG produzido pelo embrião atinge a circulação materna e pode ser mensurado no sangue da mãe (teste de gravidez). Embora sejam utilizados medicamentos que aumentem a probabilidade de implantação (como a progesterona, por exemplo), ela não ocorrerá em todas as vezes. Assim, a gravidez pode não acontecer em uma tentativa de fertilização in vitro.

Este embrião apresenta 4 blastômeros no terceiro dia de cultura. A velocidade das divisões celulares determina o número de blastômeros e, dentro de certos limites, quanto maior o número de blastômeros maior a probabilidade de gravidez. Assim, este embrião, embora possa implantar, tem chance menor que o de seis blastômeros.